Pitang conquista certificação nível 3 do MPT.Br do Softex

Fundada em Abril de 2005, originária da área de projetos comerciais do C.E.S.A.R., a Pitang é a primeira empresa pernambucana a conquistar o nível 3 da certificação do MPT.Br, Modelo de Melhoria do Processo do Teste Brasileiro concedido pelo Softex.

O CEO da empresa, Antônio Valença, falou do significado dessa certificação para a empresa “ficamos felizes porque esta é mais uma conquista que assegura a maturidade dos processos da Pitang e reflete os objetivos da gestão da empresa com o foco no desenvolvimento contínuo e na garantia da qualidade de seus produtos. Isso é importante para nos tornarmos mais competitivos no mercado onde atuamos.”

A Pitang, sediada em Recife, disponibiliza para o eixo Rio-São Paulo seus serviços de desenvolvimento e teste de softwares. Hoje, presta esses serviços para importantes empresas nacionais como é o caso da Petrobras, BMF Bovespa, Multiplus, Serasa, Abril, entre outras.

O MPT.Br é um modelo de Melhoria do Processo de Teste concebido pelo Softex com objetivo de suprir uma necessidade das pequenas e micro empresas de aprimorar o desenvolvimento de softwares, otimizando os recursos humanos e financeiros empregados na produção e possibilitar a melhoria continua dos produtos.

“É muito importante para uma empresa identificar e solucionar, o quanto antes, possíveis problemas em seus produtos. Isso evita custos desnecessários de retrabalho. A adoção de um processo de teste eficiente ajuda muito, até porque um problema identificado tem poucas chances de acontecer novamente.” Explicou Marcos Gomes, Presidente do Comitê gestor do MPT.br e Diretor de Tecnologia do Softex Recife.

“Além disso, nos modelos de melhoria da qualidade existentes no mercado a disciplina de teste só é abordada nos níveis mais elevados de maturidade, as pequenas e micro empresas tinham necessidade de avaliarem os seus processos nos primeiros níveis , dessa forma o Softex investiu num modelo que apoia esse setor do mercado, o que é nosso papel.” Continuou Gomes.

Baseado nas melhores práticas do mercado e usando como referencial teórico modelos já consagrados, como o CMMI e o SCAMPI, o MPT.br apresenta grandes vantagens para esse nicho do mercado: custo mais baixo, até 30 por cento menor que os praticados pelos institutos internacionais, processo de implantação mais curto, além de estimular que a gestão dos projetos nessas empresas sejam realizados através de métodos ágeis, flexíveis à mudança e logo, mais dinâmicos.

O MPT.br prevê duas etapas: a implementação e a avaliação. Na primeira fase é feito um diagnóstico da empresa, um planejamento, definição do processo em iterações, institucionalização do processo e encerramento do projeto. Na segunda, a pré-avaliação, período dedicado a orientações, e a avaliação. Finalmente, é concedido o certificado de acordo com o nível de maturidade do empreendimento.

O Softex Recife certificou em dois anos no MPT.br 15 empresas e nove estão em processo de implantação com avaliação prevista para 2013.

A empresa interessada em passar pela avaliação do no MPT.br tem que fazer a solicitação e encaminhar ao Softex.

Print Friendly